Brook Preloader

Vitamina materna para queda de cabelo no pós parto: papo de especialista

Vitamina materna para queda de cabelo no pós parto: papo de especialista

O pós parto é um momento bastante delicado, em que as mulheres ficam sensíveis, sobrecarregadas e com os hormônios à flor da pele. No meio disso tudo, entra em cena a queda de cabelo, uma queixa muito comum entre as mulheres que passam por esse período de puerpério. E a questão que fica é: por que, durante a gravidez, os fios ficam mais cheios e, depois, sofrem uma queda tão brusca? Quais os reais motivos disso?

Para responder essa e outras dúvidas recorrentes sobre o assunto, conversamos com os médicos dermatologistas Lara Apendino e Thomaz Izzo (@dermatoandchill), ambos pós-graduados em dermatologia clínica, cirúrgica e estética. Confira abaixo! 

Quais os principais fatores que influenciam na queda de cabelo no pós parto?

@dermatoandchill: O fator principal é a queda brusca dos hormônios gestacionais que é chamado de eflúvio telógeno fisiológico pós parto e, eventualmente, deficiências vitamínicas ou outras condições mais específicas como alterações tireoideanas, anemia, estresse pós-cirúrgico ( no caso de parto cesárea), entre outras.

Por que, durante a gravidez, várias mulheres relatam que o cabelo fica mais cheio e depois sofre uma queda tão brusca?

@dermatoandchill: Por conta do aumento da concentração de hormônios durante a gestação, o estrógeno e a progesterona causam mudanças no ciclo capilar, fazendo os fios permanecerem mais tempo na fase anágena (fase de crescimento) e diminui a quantidade de fios na fase telógena (fase da queda). Em consequência disso, os cabelos ficam mais volumosos, grossos e brilhantes. Após o parto, em poucos dias esses hormônios caem bruscamente e os cabelos entram na fase de queda.

Veja também: Aplique de cabelo: vantagens e desvantagens

Como cuidar dessa queda em meio a tantas alterações hormonais?

@dermatoandchill: É importante que a puérpera mantenha uma boa alimentação e suplemente as vitaminas necessárias nessa fase, pois devido a alta demanda de nutrientes que o bebê necessita na amamentação, não é incomum que a mãe fique com carência vitamínica, afetando diretamente nos cabelos e unhas.

Existem meios naturais que não exijam remédios ou manipulados?

@dermatoandchill: O principal é prevenir outras causas que possam piorar a queda, redobrar os cuidados com os cabelos, evitar fazer procedimentos químicos nessa fase, cuidar bem da alimentação e,  claro, ter uma rede de apoio, pois a saúde mental afeta o cabelo e o estresse é causa conhecida de piora da queda.

E em relação ao bem-estar, como é possível ficar mais tranquila com essa queda de cabelo mesmo estando no puerpério? 

@dermatoandchill: Ter acompanhamento médico é fundamental, pois tanto o obstetra quanto o dermatologista irão tranquilizar a paciente e explicar que se trata de uma fase transitória de queda que irá se resolver espontaneamente na maioria dos casos.

Você recomenda que algum procedimento ou tratamento seja feito ainda na gravidez para evitar a queda? 

@dermatoandchill: Durante a gestação não há necessidade de nenhum tratamento específico, apenas se for diagnosticada alguma deficiência nutricional ou metabólica, o mais importante nessa fase é cuidar da alimentação, do psicológico e manter os cuidados básicos do dia a dia com os fios ( maneirar no secador, química e usar bons produtos).

Veja também: Vitamina para unhas fracas e queda de cabelo: papo com especialista