cronograma-capilar-make-you-app

Você já ouviu falar no cronograma capilar? Que mulher não almeja um cabelo saudável e bonito? Seja a lisa, seja a cacheada, seja a ondulada, seja a crespa, o objetivo é o mesmo: manter os fios hidratados, longe do frizz, cheios de vida e movimento.

No entanto, vamos combinar que, com a correria do dia a dia, nem sempre é tão fácil garantir que os fios estão recebendo todos os nutrientes necessários, não é mesmo? É aí que podemos contar com alguns tratamentos que fornecem tudo de que o cabelo precisa.

Um dos tratamentos mais populares e eficazes é o cronograma capilar. Ele ficou famoso por recuperar os cabelos de um jeito bem prático. Hoje, nós vamos ensinar tudo o que você precisa saber para colocá-lo em prática. Está interessado? Então, confira!

O que é e para que serve o cronograma capilar?

Quando os cabelos ficam opacos, sem brilho, quebradiços e com um volume descontrolado, significa que você não está oferecendo tudo de que ele precisa para driblar esses problemas. É aí que você começa a procurar por alguma solução milagrosa, que recupere a beleza dos fios em poucas lavagens.

A realidade é que não existe milagre. Com as agressões do dia a dia, como o calor do secador e da chapinha, a poluição, o cloro do chuveiro e da piscina e os cosméticos que se acumulam na raiz, fica cada vez mais difícil manter o cabelo bonito e torna-se praticamente impossível recuperá-lo com a mesma agilidade de antes.

Quando esse momento chega, você pode apostar no cronograma capilar para ajudá-lo a repor os nutrientes dos cabelos, mas, antes de começar a colocar esse tratamento em prática, é importante entender como ele funciona.

Como o próprio nome diz, esse é um tratamento programado, que funciona como uma agenda. A cada dia agendado, seu cabelo deverá receber um tipo de nutriente diferente, de acordo com a necessidade.

Assim, você consegue garantir a saúde dos fios, oferecendo todos os componentes necessários para eles, de forma simples e prática.

Uma das maiores vantagens de aderir ao cronograma capilar é que, não importa o nível de dano dos seus fios, sempre há como personalizar o tratamento de acordo com sua necessidade e garantir bons resultados.

Quais são as etapas do cronograma capilar?

O cronograma capilar é dividido em três etapas: hidratação, nutrição e reconstrução. Cada etapa é responsável por beneficiar os fios de uma forma diferente. Independentemente da situação do cabelo, é interessante cumprir todas as fases do cronograma, sem abrir mão de nenhuma delas.

Nesse tipo de cuidado com o cabelo, é possível garantir que os fios recebam tudo aquilo de que precisam. Confira como seu cabelo será beneficiado em cada estágio do processo:

Primeira etapa: hidratação

A hidratação é essencial para qualquer tipo de cabelo, dos mais saudáveis até os mais danificados. Hidratar o fio significa repor a água que ele perdeu e fazer com que ela permaneça dentro das cutículas.

Essa etapa do tratamento é ideal para quem sofre com fios ressecados. Por meio da hidratação, é possível recuperar a maciez e o brilho dos cabelos.

Dica: na hora de hidratá-los, tenha cuidado para que o produto não entre em contato com o couro cabeludo. Isso evita oleosidade e descamação. Além disso, é importante não exagerar e aguardar, pelo menos, 48 horas antes de hidratar os fios novamente.

Segunda etapa: nutrição

Como o próprio nome diz, essa fase é responsável por nutrir os fios, devolvendo os lipídeos perdidos no dia a dia. A nutrição é feita à base de óleos e mantém os cabelos com o volume controlado, sem frizz e com muito brilho.

Dica: não é a quantidade de óleo que vai garantir nutrição aos seus fios, por isso, não encharque o cabelo. Isso pode deixá-lo extremamente oleoso e com aspecto ensebado.

Terceira etapa: reconstrução

A reconstrução age de forma mais profunda na estrutura capilar. É ela que deixa os cabelos fortes e preparados para encarar todos os danos causados no dia a dia.

Essa fase é ideal para quem sofre com fios porosos e quebradiços. A reconstrução vai repor os aminoácidos e proteínas, devolvendo o aspecto encorpado e aumentando a resistência dos cabelos.

Dica: os efeitos positivos da reconstrução serão notados apenas se você respeitar o prazo de 15 dias entre as aplicações. Caso contrário, os cabelos receberão muito mais nutrientes que o necessário e ficarão rígidos, o que pode ocasionar um dano maior.

Quais são os principais ingredientes de cada etapa?

Agora que você já conhece as etapas do cronograma, é hora de saber quais componentes são necessários para cumprir cada fase. Você não precisa ser um expert em cada componente, afinal, existe uma infinidade deles e é quase impossível conhecer todos. Mesmo assim, conhecer um pouquinho e escolher o produto certo é essencial para o sucesso do tratamento, por isso, confira quais ingredientes buscar em cada fase:

Hidratação: extratos botânicos

Na hora de escolher sua máscara de hidratação, fique de olho em produtos que contenham os mais variados extratos de plantas, como Aloe Vera e extrato de folha de alecrim. A ação hidratante também conta com derivados do açúcar (mel e sacarose), colágeno, silicone, pantenol, glicerina e álcoois modificados (Cetyl Alcihol, Cetearyl Alcohol).

Nutrição: óleos e manteigas

A fase da nutrição é uma das mais fáceis de colocar em prática, já que você precisa repor o óleo do cabelo e pode contar com máscaras nutritivas e óleos essenciais. Procure por ingredientes, como: óleo de argan, óleo de coco, óleo de abacate, óleo de oliva etc.

Além desses componentes, as máscaras de nutrição costumam contar com manteigas (karité, cacau e cupuaçu), ceramidas e tutano.

Dica: aposte na umectação! Ela é ótima para auxiliar no processo de nutrição dos fios. Nós o ensinamos como fazer logo abaixo!

Reconstrução: proteínas

As proteínas são a base para as máscaras de reconstrução. A principal proteína, essencial para os fios, é a queratina. Você também deve procurar por aminoácidos (arginina, elastina, creatina, lisina) e colágeno.

Dicas:

  • os ingredientes que aparecem primeiro na descrição da composição têm maior concentração na fórmula, mesmo que ela apresente componentes de outras etapas em um mesmo produto;
  • os componentes que mais aparecem na fórmula determinam como ela vai agir — por exemplo, mais proteínas = ação reconstrutora;
  • cada cabelo reage de uma forma diferente aos cosméticos, por isso, a melhor maneira de encontrar a opção ideal para você é fazendo testes.

Como fazer a umectação?

Na fase da nutrição, existe uma alternativa aos cremes e às máscaras que também é muito potente e garante resultados. O tratamento se chama umectação e pode ser feito normalmente durante o cronograma capilar.

Quem gosta de fios alinhados deve ficar de olho no processo, já que ele abaixa o volume e suaviza as ondas dos cabelos. Há quem use a umectação para auxiliar no alisamento dos fios.

A umectação nada mais é do que um banho de óleo, potencializado por massagens no couro cabeludo. Enquanto o óleo nutre os fios, a massagem estimula a circulação sanguínea e favorece o crescimento dos cabelos.

Qualquer óleo vegetal puro pode ser usado para esse tratamento, mas existem alguns mais populares. Veja os benefícios de cada um deles:

  • óleo de argan: esse óleo é rico em vitamina E, Ômega 6, Ômega 9 e é ótimo para auxiliar na hidratação dos fios;
  • óleo de coco: contém vitamina E, ácidos graxos, ácidos láuricos, nutre o fio profundamente e tem agentes anti-inflamatórios. É uma ótima opção para quem quer manter os fios alinhados;
  • óleo de amêndoas: esse óleo tem ação emoliente e deixa os cabelos macios. É ótimo para fechar as cutículas e recuperar fios quebrados;
  • óleo de linhaça: fonte riquíssima de Ômega 3, esse óleo combate o frizz, hidrata e garante muito brilho aos fios;
  • óleo de abacate: contém vitamina A e E, tem ação oxidante e hidrata os fios profundamente. O abacate é um ingrediente conhecido no universo dos cabelos pelos resultados que proporcionam brilho e maciez;
  • óleo de semente de uva: outro queridinho dos cabelos, o óleo de semente de uva ajuda no crescimento dos fios, contribui para o fortalecimento, pode ser aplicado na raiz por não ser tão denso e não deixa a textura do fio engordurada.

Depois de escolher seu óleo, é hora de partir para o tratamento. Se você optar pelo óleo de coco, provavelmente, será necessário derretê-lo primeiro. Separe uma colher de sopa e derreta-o em banho maria. Não é indicado levá-lo diretamente ao fogo ou ao micro-ondas, tá legal?

Depois, com os cabelos secos, aplique o óleo de mecha em mecha. Não é preciso, nesse processo, deixar a raiz de fora, já que o óleo será benéfico para o couro cabeludo.

Com o óleo aplicado, você pode fazer uma massagem com as pontas dos dedos, em movimentos circulares, por toda a cabeça. Depois disso, prenda o cabelo e deixe agir por duas horas. O máximo de horas indicadas para ficar com o óleo no cabelo é 8, por isso, você pode enrolar uma camiseta de algodão na cabeça e passar a noite com o tratamento fazendo efeito.

No dia seguinte, é só lavar o cabelo normalmente. Não é necessário fazer mais de 2 enxágues com o xampu, caso contrário, você pode causar o efeito contrário e deixar os cabelos ressecados. A água morna contribui para que o óleo saia com mais facilidade.

Caso você opte por usar fontes de calor, não se esqueça do protetor térmico. O resultado será um cabelo alinhado, cheio de brilho, macio e livre de frizz.

Dica: fazer a umectação não o impede de usar uma máscara de nutrição, principalmente se o seu cabelo necessita dessa fase do cronograma em especial. É só escolher um produto que tenha ação rápida — geralmente, são 5 minutos — e usar nos cabelos depois da umectação.

Quais os tipos de cabelo que podem seguir o cronograma capilar?

Em geral, qualquer tipo de cabelo pode seguir o cronograma capilar. Esse tratamento é benéfico para qualquer fio, pois, como nós dissemos, ele é personalizado. Apesar de apresentarem estruturas diferentes, todos os cabelos precisam dos mesmos tipos de nutrientes. A diferença é que, dependendo do nível do dano, você pode precisar mais de uma etapa do cronograma do que de outra.

Além disso, o que vai ditar o sucesso do tratamento são os produtos escolhidos. É essencial procurar por cosméticos que beneficiem seu tipo de cabelo para que o cronograma capilar seja realmente eficaz.

Como identificar de qual etapa meu cabelo precisa?

Você já aprendeu o que é o cronograma capilar, para que ele serve e quais componentes buscar em cada uma das etapas do tratamento. Agora, é hora de aprender a identificar qual é o estado do seu cabelo e de quais cuidados ele mais precisa.

Para isso, você pode recorrer ao teste de porosidade. Por meio dele, é possível avaliar se o seu cabelo ainda é capaz de absorver a água e os nutrientes com facilidade.

Para realizar o teste, é necessário encher um copo com água. Em seguida, arranque um fio de cabelo, mergulhe-o dentro do copo e aguarde 10 minutos. Para fazer esse teste, é importante que o cabelo esteja limpo e seco.

Se o cabelo boiar

Se o seu cabelo boiou, significa que o fio tem baixa porosidade, portanto, está com as cutículas bem fechadas. Provavelmente, seu cabelo terá um aspecto saudável nesse caso, mas poderá apresentar um pouco de ressecamento.

Como as cutículas estão fechadas, isso também significa que ele absorverá a água e os nutrientes com mais dificuldade, portanto, o ideal é investir na etapa da hidratação, que é fundamental para qualquer tipo de cabelo.

Se o cabelo ficar “no meio”

O fio não afundou e nem boiou? Então, significa que os seus fios estão com a porosidade no nível médio. Esse é o nível considerado normal, mas isso não quer dizer que você deva parar de cuidar do cabelo.

Mantenha o cronograma capilar e invista na fase da nutrição para manter as cutículas mais fechadas e impedir que você tenha problemas com o volume descontrolado.

Se o cabelo afundar

Se o seu cabelo afundou, significa que o nível de porosidade do fio está alto, ou seja, as cutículas estão extremamente abertas e o fio está bem danificado. Esse é o cabelo que mais precisa de cuidados em sua estrutura, por isso, a fase ideal para se investir é a reconstrução.

Lembrando que, independentemente do nível de dano do cabelo, a reconstrução só deve ser feita, no máximo, duas vezes por mês.

Como fazer o cronograma capilar na prática?

Agora que você já sabe tudo sobre o cronograma capilar, é hora de aprender a fazer o tratamento na prática. Como nós dissemos, o cronograma funciona como uma agenda, então, nada melhor que separar o seu tratamento em semanas para ter uma visualização mais adequada.

 SegundaTerçaQuartaQuintaSextaSábadoDomingo
Semana 1       
Semana 2       
Semana 3       
Semana 4       

 

Depois de montar seu diário de tratamento, é hora de preencher as lacunas com as etapas correspondentes. Para isso, você já deverá ter feito seu teste de porosidade e identificado qual é o estado do seu cabelo. Assim, já é possível saber em qual procedimento investir.

Existe um cronograma capilar que chamamos de “cronograma oficial”. Ele é indicado para qualquer mulher que esteja iniciando o tratamento nos cabelos.

O objetivo é fornecer os principais componentes de que o cabelo precisa para que você possa personalizar o cronograma depois. No primeiro mês, você pode seguir a seguinte agenda:

 SegundaTerçaQuartaQuintaSextaSábadoDomingo
Semana 1Hidratação Hidratação Nutrição  
Semana 2Hidratação Hidratação Nutrição  
Semana 3Hidratação Hidratação Reconstrução  
Semana 4Hidratação Hidratação Nutrição  

Dica: antes de iniciar o cronograma capilar, o ideal é parar de fazer qualquer tratamento químico. Também é importante evitar o uso de secador e chapinha para potencializar o resultado. Se não for possível, opte por apenas um tratamento químico e use um bom protetor térmico.

Antes de começar a preencher sua agenda personalizada, confira algumas regras que devem ser seguidas no cronograma capilar:

  • os cabelos devem ser lavados por três vezes na semana;
  • você deve respeitar o intervalo de 48 horas entre cada lavagem;
  • o ideal é alternar o tipo de tratamento em cada lavagem e evitar fazer duas etapas iguais seguidas;
  • os cabelos devem ser lavados antes de receberem os produtos;
  • não passe xampu no comprimento dos cabelos e não leve o condicionador para a raiz;
  • massageie o couro cabeludo com movimentos circulares e suaves;
  • na hora de secar, não esfregue o cabelo na toalha;
  • nunca lave os cabelos com água quente. Ela é responsável por abrir ainda mais os poros dos fios, além da danificá-los e estimular a produção de oleosidade;
  • siga todas as regras de uso descritas no rótulo dos produtos. Respeite o tempo de ação de cada um deles;
  • mesmo depois de remover a máscara, não abra mão do condicionador. É ele quem ajudará e selará as cutículas do cabelo, garantindo mais maciez aos fios.

Cronograma para cabelos com poucos/sem danos

No teste de porosidade, o cabelo considerado mais saudável é o que apresenta a porosidade média. Parece confuso, já que faria mais sentido um cabelo saudável ter baixa porosidade, mas é o meio termo que torna um cabelo bonito.

Isso quer dizer que o cabelo com porosidade média tem a descamação das cutículas na medida certa. Elas abrem o suficiente para receber a água e os nutrientes, mas não encontram dificuldades na hora de fechar e reter o tratamento.

O cuidado que você deve ter com esse cabelo é não exagerar, já que uma sobrecarga de nutrientes pode prejudicar seus fios e começar um problema que, até então, nem existia.

Invista na hidratação, que pode ser feita uma vez na semana, assim como a nutrição. Evite fazer muitas umectações e fique longe de produtos que tenham queratina.

Cronograma para cabelos com danos moderados

Lembra do teste de porosidade? Se o seu cabelo boiou é porque sua porosidade é baixa, portanto, o cabelo está bem, mas pode apresentar danos moderados. O cabelo com baixa porosidade tende a ser mais ressecado, já que o fio não consegue absorver toda a água. Além disso, é comum sofrer com fios opacos e sem brilho.

Na hora de montar seu cronograma, você deve priorizar a hidratação, seguida da nutrição. A reconstrução pode ser mantida apenas uma vez ao mês. Para abrir as cutículas fechadas, você deve lavar o cabelo com água morna — nunca quente! Assim, você o ajuda a fazer o que ele tem mais dificuldade: absorver os nutrientes. Para ajudar nesse processo, use um xampu antirresíduos uma vez por semana.

Na hora de enxaguar, aposte na água fria. Ela selará suas cutículas e ajudará a manter a hidratação que você conseguiu por mais tempo. A nutrição — sem exageros — também o ajudará a manter suas cutículas fechadas.

Cronograma para cabelos danificados

Os cabelos danificados, ou com porosidade no nível máximo, geralmente, chegaram a esse estado por conta de processos químicos. O cronograma capilar é um grande aliado para quem está sofrendo com esse problema, mas é muito importante buscar a ajuda de um profissional.

A etapa em que você vai investir é a reconstrução. Lembrando que, independentemente do estado do cabelo, é importante que você não exagere e respeite o limite de duas reconstruções por mês. A máscara de reconstrução sempre deve ser usada após uma nutrição.

Caso o seu cabelo esteja elástico, o ideal é diminuir a quantidade de hidratações e aumentar a nutrição, seguida da reconstrução. Fique atento ao processo de recuperação dos cabelos. Assim que ele apresentar uma melhora, diminua a quantidade de queratina usada nos fios.

Quando o assunto é cronograma capilar, não existe uma receita milagrosa para todos os tipos de cabelo. A realidade é que um cronograma pode funcionar para você, mas pode não gerar resultado nenhum em outras mulheres. Nessa hora, o importante é procurar conhecer seus fios e estudar o que melhor se adapta à sua rotina. Essa é a melhor maneira de identificar os componentes de que seu cabelo precisa e de garantir fios lindos e saudáveis.

Para não perder dicas como essa, assine nossa newsletter e receba nosso conteúdo diretamente no seu e-mail!