guia-de-pele-make-you-app

Conquistar uma pele saudável é o desejo de toda mulher, não é mesmo? Afinal, são inúmeras questões que interferem diretamente no aspecto iluminado do rosto. Caso você não tenha uma rotina de cuidados efetiva, podem surgir efeitos desagradáveis, como espinhas, ressecamento, inflamações, manchas e rugas precoces.

Mas não precisa se preocupar! Com dicas certeiras e informações completas sobre o assunto, fica muito mais fácil entender como cuidar da sua derme no dia a dia. O grande diferencial está em se livrar de hábitos nocivos que vão muito além da escolha dos produtos adequados.

Quer saber mais? A seguir, vamos mostrar como identificar seu tipo de pele e os segredos para conquistar um visual impecável!

Tipos de pele
Para cuidar corretamente de sua pele, é preciso identificar suas principais características. A aparência saudável do rosto está diretamente ligada a uma rotina específica de cuidados. Ou seja, se você usar um creme de hidratação intensa em uma pele oleosa, o efeito pode ser um desastre, já que entope os poros e resulta no aparecimento de cravos ou espinhas.

Os elementos básicos que definem o tipo de pele de cada pessoa são representados por antecedentes genéticos. No entanto, estilo de vida, alimentação e agressões externas do meio ambiente também influenciam o aspecto facial. O parâmetro de classificação usado pelos dermatologistas avalia o nível de hidratação, a pigmentação, a textura e a sensibilidade.

A partir disso, se torna muito mais simples prevenir futuras doenças e combater os primeiros sinais de envelhecimento. O trabalho de reconhecimento feito pelo profissional da área envolve o preenchimento de um questionário com informações gerais sobre as reações da pele em diferentes momentos.

Dentro do contexto explorado pela dermatologia, existem 16 categorias. Porém, todas são derivadas dos traços mais conhecidos entre as brasileiras. Com a intensa exposição ao sol em um país tropical, cada pessoa desenvolve necessidades especiais para manter o rosto sempre impecável. Veja mais detalhes a seguir!

Pele seca
Sua principal característica é a perda de água em excesso. A impossibilidade de reter o líquido traz um aspecto opaco ao rosto, com maior tendência à descamação e irritação. Pessoas com essa condição costumam apresentar rugas mais cedo. Outra questão importante é a baixa produção de lipídios, que provoca uma sensação de repuxamento, especialmente, em climas mais secos.

Em algumas situações, a ausência de hidratação natural pode ocasionar fissuras e infecções. O excesso de sensibilidade também é decorrente da ausência de sebo, entre outros fatores, que tem como função o controle das barreiras naturais da face. Assim, além de aumentar a exposição aos danos, o ressecamento ainda provoca coceiras ou alergias.

Pele normal
Os poros são discretos e a face tem uma aparência levemente rosada. É o tipo mais fácil de cuidar, por preservar o equilíbrio entre a produção de água e lipídios do organismo. A derme normal apresenta hidratação adequada, textura viçosa, tonalidade uniforme e poucas imperfeições.

A tendência ao aparecimento de rugas costuma ser bastante variável e depende dos hábitos de cada pessoa. Essa condição acontece com frequência em crianças. Já os adultos, principalmente as mulheres, sofrem com diversas alterações hormonais ao longo da vida.

Pele mista
Os poros do rosto são dilatados na Zona T (nariz, queixo e testa) e existe uma verdadeira junção das características dos outros tipos em uma só. Com uma oleosidade intensa apenas entre o nariz e a testa, tem a tendência de formar cravos e espinhas. Já no restante do rosto, a textura se assemelha aos sinais da pele normal.

Essa é a condição mais frequente entre as mulheres e pede cuidados para manter a pele saudável com produtos de dupla ação. A hidratação se torna essencial para organizar de forma correta as funções do organismo. Para encontrar um bom equilíbrio, o dermatologista precisa montar uma rotina matinal detalhada de limpeza, proteção e regeneração.

Pele oleosa
A derme oleosa tende a ser a mais fácil de identificar. Com a superfície mais espessa e poros extremamente abertos, a aparência brilhante aparece no nariz, na testa e no queixo. Outra questão muito incômoda é a frequência de acnes. Essas lesões acontecem em decorrência da obstrução dos folículos pilossebáceos.

O nível de oleosidade pode variar de acordo com alterações hormonais, mudanças climáticas ou o uso de cosméticos inadequados. A produção de sebo também costuma ser o resultado de herança genética. Caso os seus pais tenham sofrido com problemas de pele, existe uma grande chance de você passar pela mesma situação.

Variações
Apesar da classificação mais conhecida funcionar como um direcionamento dos cuidados de cada tipo de pele, existem outras definições dermatológicas. Diversas combinações do rosto que se apresentam no dia a dia são responsáveis por tornar a lista mais complexa. O sistema foi estudado pela médica americana Leslie Baumann, que colheu material durante oito anos.

O catálogo indica as necessidades específicas de cada pessoa levar em consideração a sensibilidade, hidratação, pigmentação e tendência às marcas de envelhecimento. Veja abaixo os 16 tipos indicados no Sistema Baumann de Classificação de Pele:

1. Oleosa, Sensível, Pigmentada e Enrugada: apresenta manchas de sol na face e outros danos relacionados à exposição frequente;

2. Pigmentada, Firme, Oleosa e Sensível: é considerada uma pele complexa entre os especialistas, por apresentar um ciclo de erupções, sinais, manchas ou cicatrizes;

3. Não pigmentada, Oleosa, Sensível e Enrugada: a derme tem pouca pigmentação por ser extremamente clara. Por isso, a proteção solar se torna essencial;

4. Não pigmentada, Sensível, Firme e Oleosa: o rubor é uma das principais características. De textura fina, a pele tem tendência a espinhas;

5. Resistente, Pigmentada, Enrugada e Oleosa: manchas escuras, excesso de oleosidade e poros abertos costumam aparecer com frequência;

6. Firme, Pigmentada, Resistente e Oleosa: muito fácil de cuidar, a condição é conhecida como radiante e se apresenta em peles escuras;

7. Resistente, Oleosa, Enrugada e Não Pigmentada: fácil de conviver, a pele responde muito bem aos cosméticos disponíveis no mercado;

8. Resistente, Não Pigmentada, Firme e Oleosa: chamada de pele ideal, costuma ser fácil de tratar e está sempre com aspecto saudável;

9. Enrugada, Pigmentada, Sensível e Seca: sempre com aparência descamada, traz muita dificuldade em encontrar produtos que não provoquem agressões;

10. Sensível, Pigmentada, Enrugada e Seca: o uso de alguns produtos também pode alterar consideravelmente a espessura facial;

11. Não Pigmentada, Enrugada, Seca e Sensível: suas condições tendem a ser imprevisíveis. A aparência muda completamente de um dia para o outro sem explicação;

12. Não Pigmentada, Firme, Seca e Sensível: pode sofrer de alergias frequentes por ser extremamente ressecada. Costuma descamar, ser áspera, opaca e avermelhada;

13. Pigmentada, Resistente, Enrugada e Seca: as rugas aparecem como uma das queixas mais frequentes e podem ser combatidas com procedimentos estéticos;

14. Firme, Resistente, Pigmentada e Seca: praticamente não mostra dificuldades com oleosidade e acnes. Se torna mais áspera com o passar dos anos;

15. Não Pigmentada, Enrugada, Seca e Resistente: muito comum nos Estados Unidos, não causa problemas durante a adolescência e na maior parte da vida adulta;

16. Resistente, Seca, Firme e Não Pigmentada: fácil de lidar, costuma ser avaliada como a pele ideal. De aparência ótima, apresenta baixa incidência de espinhas.

Tipos de ambientes e os riscos à pele saudável
As agressões ambientais são extremamente nocivas para a saúde da pele. Muita gente não sabe, mas os fatores externos aceleram o envelhecimento e causam uma série de problemas em longo prazo. As reações do organismo podem ser evitadas com a manutenção de bons hábitos e o conhecimento do que realmente influencia a aparência radiante.

Poluição
Além de acelerar o aparecimento de rugas, a poluição ainda provoca manchas e perda da vitalidade natural. O fator nocivo agride especialmente a face, com o aumento de radicais livres e níveis inflamatórios que reduzem a formação de colágeno.

É impossível bloquear o efeito desses danos, porém, existem algumas alternativas para tratar a situação. O grande segredo está em combinar proteção solar adequada com o uso de antioxidantes.

Luz solar
Os raios UVA e UVB podem causar agressões às células saudáveis da pele com queimaduras, danos oculares, reações fotoalérgicas e câncer. Outros problemas significativos decorrentes da intensa exposição são as linhas de expressão, manchas e flacidez que atuam na degradação do colágeno natural.

No entanto, precisamos considerar que o organismo necessita de doses solares para se manter saudável e equilibrado. O ideal é evitar os horários mais agressivos, entre 10h e 16h, e usar sempre proteção solar, acessórios e óculos escuros.

A quantidade adequada proporciona o aumento da vitamina D, que ajuda na manutenção dos ossos, prevenção de câncer, redução de variações de humor e melhoria do sistema autoimune.

Luz artificial
As luzes artificiais funcionam como uma espécie de agressão silenciosa à pele. Entre os principais danos, estão a radiação emitida pelas lâmpadas fluorescentes e a luz do computador. Estima-se que oito horas em uma sala fechada com esse tipo de iluminação é equivalente a pouco mais de um minuto de um dia de extremo verão.

Pode até parecer inofensivo à primeira vista, porém, se somarmos o tempo que passamos dentro de casa ou no escritório, os prejuízos podem ser irreversíveis. Sendo assim, incluir o protetor solar em sua rotina diária, mesmo quando está nublado ou em espaço interno, faz toda a diferença.

Principais problemas
Uma das principais funções da pele saudável — no papel de maior órgão do corpo humano — é proteger o organismo de agentes prejudiciais internos. A maioria das enfermidades dermatológicas apresenta sinais discretos o início.

Por isso, você precisa ficar de olho em qualquer tipo de alteração e procurar um médico o mais rápido possível. Saiba que nem tudo se trata de questões estéticas, pois existe uma série de problemas que estão ligados ao aparecimento de fungos, irritações, alergias e fatores externos.

Além de tudo, o próprio organismo pode produzir situações agressivas. Veja abaixo as alterações mais comuns:

Melasma
Frequente entre as mulheres, a doença se caracteriza por manchas em várias partes do corpo. Não representa danos sérios à saúde, porém, costuma ser muito incômoda.

Rosácea
Provoca uma intensa vermelhidão e engrossa a textura do rosto. Não existe cura, mas pode ser controlada com tratamento adequado.

Psoríase
O problema é hereditário e extremamente comum. Os sintomas são inchaço, descamação, dor e vermelhidão. O tratamento varia de acordo com a gravidade e o local de aparecimento.

Dermatite atópica
Doença hereditária que costuma aparecer em crianças. Coceira e pele seca nas mãos, joelhos e pés estão entre as principais características.

Melanoma
As células responsáveis pela formação da condição crescem com velocidade e ocasionam o escurecimento do pigmento em tendências cancerígenas.

Câncer de pele
A doença acontece por uma série de fatores, como exposição solar inadequada. O primeiro sinal costuma ser o crescimento de uma pinta, mancha diferente no corpo.

Cuidados diários
A pele do rosto precisa de atenção diária para se manter bonita e iluminada. O mais importante é encontrar produtos que se encaixem em suas características. Lembre-se de que a rotina de beleza oferece resultados em pouco tempo quando aplicada com bastante disciplina.

A sua idade também interfere diretamente nas necessidades do procedimento. Por exemplo, uma adolescente não precisa incluir ativos contra o envelhecimento na lista. No entanto, alguns procedimentos são considerados essenciais pelos dermatologistas em todas as fases da vida.

Limpeza
A limpeza facial é o primeiro passo dos cuidados. Escolha um sabonete adequado para a sua pele e faça o procedimento duas vezes ao dia: durante a manhã e antes de dormir. A prática evita o entupimento dos poros e elimina a oleosidade natural, impurezas e outros resíduos.

Mas tome cuidado! Mesmo que sua face sofra com o brilho, lavar o rosto em excesso estimula a produção de sebo e piora ainda mais o quadro.

Tonificação
Muita gente esquece de tonificar a pele depois de limpeza, porém, o produto é essencial para equilibrar o PH facial. Com as defesas naturais em dia, as barreiras cutâneas protegem a derme de inflamações, infecções e algumas toxinas presentes em cosméticos.

O efeito do tônico também prepara a região para receber as próximas etapas dos cuidados, por contrair os poros com uma aparência uniforme. Outra opção muito interessante é personalizar as substâncias com recursos clareadores, de acordo com a necessidade da face.

Hidratação
Essa etapa é indispensável até mesmo para quem tem o rosto oleoso. O melhor é escolher uma opção de produto livre de óleos mineiras e comedogênico. A ação esperada envolve o equilíbrio da proteção de sebo. No entanto, a pele seca precisa de substâncias mais hidratantes.

Proteção
O protetor solar representa um importante cuidado de saúde. Por isso, aplique uma camada generosa após a hidratação pela manhã e retoque durante o dia, ou após exposição intensa ao sol. A prevenção é a melhor saída para impedir uma série de danos precoces. Com o alto índice ultravioleta no Brasil, dê prioridade aos cosméticos com fator de proteção para não correr riscos desnecessários.

Alimentos e líquidos essenciais
A famosa frase “você é o que você come” faz muito sentido quando se trata da pele facial. Um cardápio saudável ajuda na luminosidade da face, das unhas e dos cabelos. Ou seja, os nutrientes presentes no organismo interferem no aspecto saudável do rosto. Sendo assim, se o consumo de boas vitaminas não é realizado, o corpo perde em hidratação.

O ideal é apostar em pratos mais leves enriquecidos em vegetais, fibras, legumes, frutas e derivados magros de leite. A presença de vitaminas e minerais em grande quantidade ajuda a neutralizar os efeitos dos radicais livres.

Além de atuar na melhora da digestão, o cuidado alimentar ainda auxilia no bronzeado. Tendo isso em vista, ingerir cenoura, brócolis, mamão e abóbora com frequência aumenta a presença de betacaroteno, que prolonga o aspecto dourado da pele.

Água
Beber água é outro fator decisivo para uma derme dos sonhos. Por corresponder a 60% do nosso organismo, o líquido influencia o funcionamento de diversos órgãos. Uma pele hidratada é sinônimo de luminosidade!

Como a água é a principal fonte hidratante do corpo, de nada adianta investir em dermocosméticos caros se os cuidados não são feitos de dentro para fora. De fato, a pele só sente o efeito desejado quando o corpo está repleto dos nutrientes necessários.

Entre os principais benefícios da água, estão a prevenção de inchaço, redução da celulite, disfarce das rugas e o ápice da boa aparência. Veja outros alimentos e líquidos que devem fazer parte da sua rotina:

– pimentões vermelhos: ajudam a prevenir o aparecimento de rugas;
– chocolate meio amargo: rico em antioxidantes, flavonoides e ácidos graxos, que deixam a pele saudável e exuberante;
– salmão: rico em vitamina C, atua também contra estresse, depressão e inflamações;
– óleo de coco: tem vitamina E e ácidos graxos essenciais para a hidratação da face;
– espinafre: com vitaminas C, A e E, funciona como uma boa fonte de ferro, clorofila, magnésio, fibra e proteína;
– chá verde: fonte de antioxidantes e do aminoácido L-Teanina;
– aipo: fonte de potássio, sódio e água, que combatem o ressecamento.

Principais produtos
Cuidar da alimentação, ter boas horas de sono e fugir de vícios nocivos são verdadeiros milagres para a beleza da sua pele. No entanto, alguns produtos devem ser inseparáveis na hora de conquistar uma aparência saudável.

Cada substância utilizada trata seu rosto durante 12 horas e apresenta melhor resultado quando aplicada de forma disciplinada diariamente. Veja alguns produtos indispensáveis:

Sabonete
Responsável por retirar as impurezas da pele, o sabonete facial pode ser líquido, gel ou em barra. Escolha uma opção neutra ou que atenda às suas características faciais.

Tônico
Dê preferência às versões com adstringentes que reforçam a limpeza, preparam a pele para receber outras substâncias e proporcionam uma sensação refrescante.

Hidratante
O produto é essencial tanto nos cuidados diurnos quanto nos noturnos. A frequência deve ser indicada pelo dermatologista, de acordo com o tipo de pele. Um rosto ressacado, por exemplo, exige uma rotina diferenciada.

Esfoliante
Atua na retirada das células mortas do rosto e deve ser usado uma vez por semana aproximadamente. O resultado é uma pele macia e renovada em poucos minutos.

Anti-idade
Esse tipo de creme pode começar a ser usado a partir dos 30 anos. Nessa época, a pele costuma apresentar os primeiros sinais de flacidez e opacidade. As substâncias variam de acordo com a idade, porém, os primeiros sinais devem ser combatidos com antioxidantes.

Demaquilante
Dormir de maquiagem é um erro que danifica sua pele em pouco tempo. Por isso, o demaquilante se transforma em um produto indispensável para qualquer mulher. Mesmo que você faça a higienização completa, o rosto ainda apresenta resíduos sem essa etapa.

O que fazer para manter a pele saudável
Algumas mudanças climáticas pedem uma nova rotina de cuidados com a pele. O frio, por exemplo, sempre aparece acompanhado de um clima seco que prejudica a aparência da face. A baixa umidade do ar no inverno também favorece a perda de hidratação natural que traz um efeito craquelado em diferentes áreas do corpo.

Sendo assim, não descuide dos produtos e da alimentação e, em especial, tenha atenção quanto a alterações de tempo drásticas. A aplicação do hidratante deve ser reforçada em regiões mais secas, como joelho, cotovelo, mão e calcanhar. Use as composições logo após o banho e evite ao máximo o contato da água quente com a derme.

O que se deve evitar
Além da água quente, existem outros fatores que danificam o rosto e praticamente anulam o efeito dos dermocosméticos utilizados. Não basta apenas investir em mudanças na alimentação e uma rotina disciplinada — eliminar alguns hábitos também se torna indispensável.

Uma das principais dicas é reduzir a ingestão de açúcar refinado. A substância estimula a produção de enzimas que prejudicam a formação de colágeno.

Uma vida sedentária também repercute diretamente no aspecto saudável da face. O diferencial está em montar uma rotina de exercícios para melhorar a circulação dos nutrientes e prevenir o envelhecimento.

Outra questão decisiva é o tabagismo. A nicotina afeta a oxigenação da pele pela compressão dos vasos sanguíneos. Com isso, o envelhecimento precoce deixa marcas severas que não podem ser recuperadas com tratamentos básicos.

Como fica a maquiagem
Para quem não dispensa uma boa produção, a maquiagem se torna uma aliada no dia a dia. Usar cosméticos com frequência não causa danos a pele, no entanto, você precisa ficar atenta à remoção completa dos produtos. A principal recomendação é não se esquecer de aplicar o demaquilante antes de dormir.

Caso a limpeza não seja feita de forma adequada, os poros podem entupir e potencializar o crescimento de erupções inflamatórias. Outro ponto que merece muita atenção é o cuidado com a marca da maquiagem. Seja exigente com o que você aplica no rosto. Leia sempre a composição dos rótulos e aposte em produtos de confiança. Mas lembre-se de que nem sempre preço alto é sinônimo de qualidade.

Pronto! Agora você já sabe como conquistar uma pele saudável e viçosa em todas as estações do ano. Tenha em mente que a frequência dos cuidados é o que realmente traz um resultado eficiente. Mesmo com as atividades diárias cansativas, a rotina de limpeza precisa ser preservada em longo prazo. Quando alinhada com mudanças de hábitos, a saúde facial representa um verdadeiro reflexo da qualidade de vida.

Gostou das informações deste artigo? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades e conteúdos exclusivos!