Brook Preloader

Como controlar e cuidar da saúde mental com a volta da realidade pós-pandemia

Como controlar e cuidar da saúde mental com a volta da realidade pós-pandemia

Em Março de 2020 o mundo de todos virou de ponta cabeça, com o avanço da pandemia do novo coronavírus. As rotinas mudaram completamente, houve um distanciamento social bastante desafiador e itens como máscaras e álcool em gel passaram a fazer parte do nosso dia a dia, sem contar os inúmeros exames. 

A pandemia do COVID-19 trouxe medo, insegurança e uma instabilidade emocional sem igual. Porém, hoje, depois de mais de um ano, já é possível ver uma certa luz no fim do túnel. As atividades e eventos presenciais estão começando a voltar, assim como a vida social, algo essencial para uma boa saúde mental.

Entre as alegrias e boas notícias que estamos voltando a vivenciar, é inegável que ficam alguns resquícios e traumas depois de tantos acontecimentos e atrocidades, o que dificulta a volta para a realidade de antes. Por isso, convidamos nossa parceira e psicóloga Camila Brunetta para falar um pouco mais sobre o assunto. Camila é psicóloga clínica e trabalha com foco em atendimentos clínicos, terapia, e produção de conteúdos da psicologia aplicada à vida real, através do instagram (@camilabrunetta.psi) e de podcasts. 

Listamos abaixo, algumas dúvidas e situações reais direcionadas à essa volta da realidade pós-pandemia com respostas da nossa parceira, profissional e especialista sobre como controlar e cuidar da saúde mental em meio a tudo isso. 

1. Me acostumei a fazer tudo dentro de casa e não tenho mais vontade de sair para nada, devo ver isso como um problema? O que fazer?

@camilabrunetta.psi: Você pode começar a prestar atenção intencionalmente na sua rotina e como você está após tantos meses de isolamento. Se você se sente sem vontade de realizar suas atividades externas, evita contatos sociais e se percebe muito ansiosa ou estressada ao pensar em sair de casa, procure um profissional especializado (psiquiatra ou psicólogo) para realizar uma avaliação e te orientar nesse processo.

Esse conjunto de sintomas pode ser caracterizado como Síndrome da Cabana, muitas pessoas estão passando por essa experiência e dependendo da situação individual de cada um, pode gerar intenso sofrimento.

2. Não estou mais me sentindo tão à vontade quanto antes com os meus amigos, sinto que tá todo mundo diferente do que era antes, o que tem me deixado bastante agoniada. É normal? 

@camilabrunetta.psi: Essa sensação está muito presente, nesse momento, na vida de muitas pessoas. Nós temos uma tendência natural a nos adaptarmos às situações, por mais difíceis que elas sejam. E como esse cenário mundial se estendeu por muito tempo, permanecemos nesse estado de isolamento social e nos adaptamos a ele.

Agora, a retomada também exige uma nova postura e causa um certo desconforto, mas vale lembrar que somos seres relacionais e já temos essa tendência e disposição para nos aproximarmos e convivermos com outras pessoas, então é natural que as pessoas não sejam as mesmas de 1 ano atrás e que estejam enfrentando algo novo com a retomada das atividades e relações, mas estar disponível para se aproximar e estabelecer novas relações é fundamental para você retomar seus vínculos sociais.

Veja também: Papo de Especialista: Como manter a saúde mental em tempos de pandemia

3. Durante a pandemia, passei por diversos problemas e inseguranças que, mesmo hoje com a normalização de grande parte do meu dia a dia, ainda me perturbam de vez em quando. Como posso controlar isso e mudar o meu mindset? 

@camilabrunetta.psi: Na verdade, não tem como controlar os problemas, inseguranças, dificuldades, desafios, assim como os sentimentos difíceis precisam ser compreendidos e analisados, esse é o mindset, eles não irão simplesmente sumir.

Quanto mais você ignorá-los, mais eles irão incomodar, então busque ajuda de uma psicóloga para te guiar por esse caminho de compreensão, análise e resolução desses conflitos, assim você encontrará clareza e habilidades para lidar com essas dificuldades.

4. Já estou vacinada e imune ao coronavírus mas, mesmo assim, ainda tenho medo de me encontrar com os meus amigos e familiares. Quero superar isso mas nada tira o meu medo, como contornar essa situação?

@camilabrunetta.psi: É importante respeitar, entender o seu contexto e o seu medo neste momento, perceba se ele está te prejudicando ou te deixando segura. Essa análise pode te ajudar a decidir entre manter-se em isolamento ou iniciar o contato social.

Lembre-se que tem várias formas de realizar contato e de manter o cuidado, mesmo a distância é importante manter o vínculo online e encontrar pelo menos uma perspectiva para retomar os vínculos presenciais, pense em possibilidades para tornar essa situação mais próxima da sua realidade hoje.

5. O retorno para a realidade pré-pandemia é essencial para a nossa saúde mental e bem-estar? Por quais motivos?

@camilabrunetta.psi: É difícil pensarmos em realidade pré-pandemia, percebo que estamos nos aproximando de uma realidade pós-pandemia, e essa tem sido a maior dificuldade, as pessoas estão buscando reencontrar a mesma realidade de quase 2 anos atrás e isso não vai acontecer.

Então, considero super importante nos abrirmos para viver essa nova realidade. Podemos estabelecer novos vínculos e encontrar até uma nova possibilidade de viver com bem-estar. A busca pela situação antiga, pré-pandemia, pode trazer muitas frustrações e até colaborar para o isolamento social, crises de pânico e ansiedade.

Agora, recomeçar, se desafiar, criar laços e reestabelecer uma rotina é fundamental para encontrar bem-estar e manter a saúde mental, mais do que nunca, ser intencional, criar hábitos e ações para criar uma nova rotina funcional e com qualidade é essencial.

Veja também:Vitamina para unhas fracas e queda de cabelo: papo com especialista