Brook Preloader

Papo de Especialista: Relacionamento entre mãe e filha e a figura da mulher na maternidade

Papo de Especialista: Relacionamento entre mãe e filha e a figura da mulher na maternidade

Texto escrito por Camila T. Brunetta Cola – Psicóloga especialista em Psicologia Clínica.
CRP 06/141065

Qual o nome da sua mãe? Maria, Ana, Juliana, Fernanda, Rosa, Bete?
Querida, chata, mal-humorada, brava, abusiva, carinhosa? Como é a sua mãe?

O relacionamento entre mãe e filha é um dos mais intensos e profundos na vida de uma mulher. A capacidade de gestar uma vida pertence ao sexo feminino, que por meio de toda sua potência, se modifica e permite o nascimento de uma nova história.

Você já deve ter ouvido falar que, independente da idade ou fase da vida que estivermos, vamos sempre ter influências da nossa figura materna, sejam elas positivas ou negativas. E é bem por aí mesmo.

Cada mulher coleciona memórias e sabedorias de tudo o que já viveu. E, por isso, a sua história é única e pertence somente a você. E sabe qual é a parte mais importante? Não é o que aconteceu lá atrás, mas sim o que você faz hoje com o seu passado, ou seja, como você encara e lida com o que te aconteceu em um período da sua vida que já ficou para trás.

Então, te convido, hoje, a visitar a sua história, topa? Faça uma viagem de volta à sua casa, a sua origem e permita-se carregar, a partir de agora, a graça da sua vida e a oportunidade de estar aqui hoje. Fazer as pazes com o passado é fundamental para uma mulher se sentir livre e realizada em sua própria vida.

Já parou para pensar que uma mulher adulta, com o passar dos anos, se torna também sua própria mãe? Nos tornamos responsáveis pelas nossas escolhas e pelos nossos cuidados. Isto é maturidade, é ser dona da própria vida e da própria história, ou seja, sermos, de alguma maneira, nossas próprias mães também.

E aí, você tem sido uma boa mãe para você?

Leia também: O que você precisa saber para transformar sua autoestima